ID
PW
Login  Register  Help
My album reviews/comments My collection My wish list
Bandanos - We Crush Your Mind with the Thrash Inside cover art
Band
Albumpreview 

We Crush Your Mind with the Thrash Inside

(2007)
TypeStudio Full-length
GenresThrash Metal, Crossover
LabelsCospe Fogo Produções
Album rating :  -
Votes :  0
Lyrics > B > Bandanos Lyrics (10) >

We Crush Your Mind with the Thrash Inside Lyrics

(10)
Submitted by level Besi Karat
1. Indiferença (1:34)
Como esquecer de tudo?
De tudo que você fez...
Palavras não valem...não valem mais nada
Porque insistir mais uma vez?
O que você me pede agora mais uma vez tentei te dar
Então me deixe em paz
Me deixe em paz de uma vez por todas
Pois a fila tem que andar
Algo fede ao meu redor
Sinta o cheiro que paira no ar
De mim só lhe resta agora
Indiferença!!!
2. Te Amo, Porra! (1:01)
Eu vou te mostrar que não é assim que se faz
Te amar não significa que eu vou deixar você me mudar...
O preço que você cobra eu nunca poderei pagar
Se você não entende, então nunca ouve nada!
Não sou um provedor
Só lhe ofereço amor
Se não me adequo aos seus padrões então foda-se!
Como afastar politica do amor?
Quando os objetivos de vida diferem?
Te amar não quer dizer se render!
Não é suficiente dizer
Te amo porra!
3. Sistema de Controle (2:27)
Catalogados
Todos tem sua hora e lugar
Enumerados
Engrossando as estatísticas
Disputados
Para cada gosto um novo mercado
Catalogados
Todos tem sua hora e lugar
Você se engana em pensar que será posto de lado
Com sua postura engajada
Ou mesmo com ar de "alienado"...
Seu modo de vida
Postura ou modo de pensar
Eles querem te minar!
Te trazer para o outro lado
Sempre tentando enganar
Cada nova alma
Será catalogada!
"Um inimigo a menos..."
"Mas há outros para ganhar!"
"Eles tem que cair!"
"Vão se adaptar..."
Sistema de controle!
4. Por Trás das Mascaras do Medo (1:49)
A procura de uma nova vítima
Ele sai para noite tomar
Armado com sua mais nova faca
Preparado para uma vida tirar
Nada importa para aquele homem
Nada vale para ele não tentar
Só a vontade
De beber sangue
Só a vontade de mais
Mais uma vez matar!!!
Seu vazio lhe tira os remorsos
Sua vontade é só o que lhe importa
Para você só mais um doente
Mas cuidado ele está a sua porta
Com olhar vazio de morte
Lhe encarando, trazendo pavor
Você teme por sua pobre vida
Contemple o seu maior temor!
Muitas mortes, sangue vermelho
Espalhado pelo chão
Sua imagem refletida no espelho
Você foge na contra mão
À sua frente a prova que mostra
O que você nega ou finge não ver
5. Justiça das Ruas (1:38)
Bem vindo a terra de ninguém
O lar da desesperança
Aqui seu dinheiro, sua cor não importam
Sobreviver é a única vitória
Respeito se conquista , humildade é lei
Não se sabe o que te espera
Cada esquina uma dúvida, uma tocaia
Sua cabeça sempre a prêmio
Necessidade te faz ser forte
Desrespeito ao toque de recolher

Justiça...
das ruas

Só a perseverança te mantém vivo
Toda inocência posta à prova
Crianças se fazem, se fazem homem cedo
“status” apenas continuar vivo
estranhos não são bem vindos!!!!

A ameaça vem de todos os lados
Lobos em pele de cordeiro
Toda a fé a tempos enterrada
Ao lado do do túmulo
De velhos heróis...

Justiça das ruas...
Lar doce lar!
Justiça das ruas
Aprenda a jogar !!!!
6. Enfia no Cu a sua Teoria (1:57)
Eu ouço seu papo
De como a revolução
É algo pessoal
De como vc vive
A anarquia
Na sua cabeça e tal
Sempre evitando
A discussão
Sobre organização
Me chama de facista
Porque eu quero um projeto e você não
Você serve a quem realmente?
Como aplica na vida o que está na sua mente?
Uma defesa
Desesperada do "eu"
Você
Não é
Ameaça
A nada!
Anarco-individualista?
Pra mim vc é um egoísta onde está
A preoculpação social? Filho da puta Conformista Liberal!
Você se engana
E ilude quem é ingênuo de acreditar
Que apenas na mente
É possivel
E suficiente se
Libertar
Estilo de vida
Que mentira maldita
Você se isola
E não difunde a revolta
Pois fique seguro
Na sua academia
E enfie no cu
A sua teoria!
7. Knock Out (2:32)
Em níveis distintos
O diálogo algo impossível
Sem argumento algum
Cérebro atrofiado
Qual seria afinal um modo de lhe ensinar algo útil?
A questão não é...
Tentar provar nada
Não ao menos ser superior
Inferior
Afinal você tem merda
Tem merda no interior
Impondo sua "ética" estupida
Você tenta parecer cruel
Mera tática de defesa
Você tem medo de tudo
É tão frágil quanto papel
Ciente que incomoda
Você tenta se organizar
Andando em seus pequenos bandos
Você tenta nos hostilizar
Ciente que incomoda
Você tenta...
Tenta hostilizar
Mas seus fim é o mesmo de todos...
Die, die nazi die!
Knock Out
A questão não é...
Tentar provar nada
Não ao menos ser superior-inferior
Afinal você tem merda
Tem merda no interior
Direto com a cara
Direto com a cara no chão!
8. Only for Good Thrashers (2:35)
Eu vejo
Em seus olhos
Vontade de gritar
Punhos para o alto
Cabeças à girar
Bandanas, flanela
Coletes e patches
Tênis cano alto
Camiseta do Werhmacht
Ao som de Accüsed
Ou do Excel
Esta é nossa musica
"The power from hell"
Only for good thrashers
Play fast or die!
Skates tubarão
Abas para cima
Camisetas sem manga
Esta é a nossa sina!
No velho walkman rola "Show no Mercy"
O mais puro thrash
Agente nunca esqueçe...
Crossover, Hardcore, Thrash
Nossa nova oração!
9. Com as Próprias Mãos (1:56)
Com as próprias mãos
No limite do desespero
A última página virada
Abandona por toda e qualquer esperança

Com as próprias mãos
A vontade de deixar tudo para trás
Apagar a luz de uam vez por todas
Silenciar a maldita musica que toca sem parar
Um ultimo gesto solitário
Vitimas do cotidiano

Com as próprias mãos
As rédeas foram tomadas
Um basta definitivo
Um adeus selado com sangue
Liberdade levada ao extremo
Minha vida finalmente minha
E só minha...


Onde quer que esteja,
Sempre dentro de alguns de nós
A prova única e cabal
Do que “nós” estamos fazendo...
10. A Song for George Romero (2:41)
11. Disputa sem Prêmio (2:15)
Ok você nasceu, abriu os olhos respirou
Simplesmente a disputa começou!
Daqui pra frente todos os dias sem exceção
As lições começam cedo
Antes mesmo de aprender a lavar as mãos
Você indefeso e passivo
Ouve tudinho...
Mas sem ajuda de ninguém
Também aprende sozinho
Logo será "homem" tem que se virar
Ganhar seu espaço
Custe o que custar!
Custe
O que?
O que custar..
Curte!
O que?
Não importa como
O importante é ganhar para isso óbvio "Tem que batalhar"
Não importa como
O importante é ganhar
Buscará de forma incansável felicidade de plástico
Seu "lar doce lar" no decorrer do caminho algum prêmio de consolação
Para que não desista ou abra mão..
Afinal qual é este
Maldito troféu? Competição por prazer disputa sem prêmio!
Competir, com todos qualquer um
Quem sabe até um lugarzinho no céu
"Regra de ouro" todo milênio
Caminhando em circulos infinitamente
Afinal qual é este
Maldito troféu? Competição por prazer Disputa sem prêmio!
Info / Statistics
Bands : 28,278
Albums : 101,810
Reviews : 6,567
Lyrics : 94,296
Top Rating
 Savatage
The Wake of Magellan
 rating : 90  votes : 11
 Firewind
Days of Defiance
 rating : 89  votes : 27
 All Shall Perish
The Price of Existence
 rating : 83.6  votes : 18