ID
PW
Login  Register  Help
My album reviews/comments My collection My wish list
Ratos de Porão - Século Sinistro cover art
Band
Albumpreview 

Século Sinistro

(2014)
TypeStudio Full-length
GenresHardcore, Punk, Thrash Metal, Crossover
LabelsVoice Music
Album rating :  90 / 100
Votes :  1
Lyrics > R > Ratos de Porão Lyrics (28) >

Século Sinistro Lyrics

(12)
Submitted by level Besi Karat
1. Conflito Violento (3:21)
Gás lacrimogêneo
Bomba de efeito moral
Bala de borracha na cara
Repressão policial
No conflito violento
Desobediência civil
Caminhando contra o vento
Patriotada varonil

Vai cubra sua cara e sai
Linha de frente e vai
Grite com ódio e vai
Não perca o foco

Borrachada para todos
Todo mundo apanha igual
Criança, velho, aleijado
Jornalista toma um pau
Com vinagre tá detido
Barricada, choque, fogaréu
Olho ardendo tá perdido
Estilhaços, feridos a granel

Vai cubra sua cara e sai
Linha de frente e vai
Grite com ódio e vai
Não perca o foco

Cuidado com infiltrado
E a má fé da policia
Não seja subjugado
Por essa corja fascista
Prisão arbitraria
Ação repressiva ação de canalhas
Terceiro mundista

Gás lacrimogêneo
Bomba de efeito moral
Bala de borracha na cara
Repressão policial
No conflito violento
Desobediência civil
Caminhando contra o vento
Patriotada varonil

Vai cubra sua cara e sai
Linha de frente e vai
Grite com ódio e vai
Não perca o foco vai
Meta porrada e vai
Manda pedrada e vai
Filha da puta
2. Neocanibalismo (2:43)
Comer sua carne
Antropofagia
É receber
Força e poder
Tara bizarra
Loucura divina
Droga nova
Velho prazer

Mundo canibal
Mundo canibal
Neocanibalismo

Beber meu sangue
Fazer empadinha
E perceber
Que o lucro é seu
Criança em pó
E medicina
Comer a própria perna
É super hipster

Mundo canibal
Mundo canibal
Neocanibalismo social

Apocalipse zumbi
É agora e aqui
Drogas e seitas do mal
Epidemia canibal
Jantares de sado-gourmet
Um chef prepara pra você
Como o prato principal
Um lindo bebê a provençal

Mundo canibal
Mundo canibal
Neocanibalismo

Nas revelações
De um esquizofrênico
Purificado pelo ritual
Ele cozinhou a carne da menina
O resto enterrou no quintal
Mundo canibal
3. Grande Bosta (3:15)
Grande bosta
Do jeito que o diabo gosta
Sem futuro, ideia fraca
No bico sem grana
Doente na sua cama
Sem nada resolvido
Sem trampo, sem amigo
Sem ninguém

Sim, é campeão!
Mas trabalhar aqui ninguém quer
Sim, é campeão!
Em espancamento de mulher
Sim, é campeão!
Se endividar o zé mané
Sim, é campeão!
Em fazer filho e dar no pé

Somos uma nação
Uma nação de coitados
Coitados infelizes
Entupindo os narizes
Se afogando na birita
Vai que é nós na fita
Desgraça infinita
Entorpecida pela ilusão

Sim, é campeão!
Mas trabalhar aqui ninguém quer
Sim, é campeão!
Em espancamento de mulher
Sim, é campeão!
Se endividar o zé mané
Sim, é campeão!
Em fazer filho e dar no pé

Agora que Deus existe
O amanhã não é tão triste
Gritando e chorando
De tanta emoção
Morrendo e matando
Pelo seu time que insiste
Que todo mundo ganha
E você só fica na mão
4. Sangue & Bunda (2:14)
Execução
Com tiro na nuca
Com as próprias mãos
Justiça fajuta
A população
Nervosa e bruta
Sem extrema unção
Vai te matar

Pena de morte
Em praça pública
O povo quer sangue
O povo quer bunda!
5. Século Sinistro (1:47)
Século sinistro
O que vem pela frente
A merda de um câncer
A morte iminente
Com fome, sem água, sem casa
Na vala
Com internet ilimitada
Na fila com dor
Com perigo de vida
Chorando miséria
Com a cara sofrida
Gritando bem forte
Pedindo justiça
Com as mãos para o alto
Medo da polícia!

Século sinistro
Será o fim dos tempos?
Fodido na vida
Não é fingimento
Com ódio, com raiva
De alma lavada
Sentou o dedo
Três tiros na cara!
Futuro cinzento e sal na ferida
Negando a si mesmo
A honra perdida
A dignidade não tem um valor
O mundo é feito de ódio e terror
Não consigo respirar
Tá difícil de aguentar
Não posso mais esperar
Bum!

Século sinistro
Estamos perdidos
Na hora do caos
Não sobra feridos
Cova coletiva
Todos são iguais
Na fila do abate
Como animais
Pedindo perdão
A quem possa dar
Amordaçado
Não se pode falar?
Com as mãos amputadas
Tentando lembrar
Um nome de santo
Para se rezar
Não consigo respirar
Tá difícil de aguentar
Não posso mais esperar
Bum!
6. Jornada para o Inferno (3:21)
Puta tensão aumentada
Violência elevada
Intensivão do crime
Cela superlotada
Situação degradada
Respirar oprime
Condição sub-humana
Dorme em pé, não reclama
Rango azedo é chique
Rebelião eminente
Não pode ser diferente
Nesse forno insalubre

Jornada para o inferno
Tormento eterno
Até sair

Situação degradante
No inferno de Dante
O sistema faliu
Já estar confinado
E não ser condenado
Qualquer chance sumiu
A morte hoje é de graça
Não importa sua raça
Não há Deus por aqui
Como montes de lixo
Cheirando a merda e mijo
É utopia estar morto

Jornada para o inferno
Tormento eterno
Até sair

Poças de sangue
Baratas no pão
Cheiro de morte no ar
Drogas, vingança
Corpos no chão
O patrão que mandou matar
7. Prenúncio de Treta (2:46)
Clima esquisito
Tem nego folgando
A chapa tá quente
É melhor se preparar

Prenúncio de treta
Prenúncio de treta

Os caras tão vindo
Não fique marcando
Ficar com a gente
Pode te salvar

Prenúncio de treta
Prenúncio de treta

Qual é o plano B?
Vai ser covardia
Nós vamos morrer
É melhor sair fora
Não quero apanhar
Pegaram uma faca
Podem te matar

Ficar bem ligeiro
Garrafa na mão
Esconder no banheiro
Não é solução
Bater primeiro
É a reação
Enfia porrada
Não seja cuzão

Foi por um trisco
Saímos rachando
Com todos os dentes
E comemorando

Prenúncio de treta
Prenúncio de treta

É, as vezes
Mais vale um cuzão vivo
Do que um herói todo furado
Ensanguentado, todo furado
Todo fodido, todo zuado
8. Stress Pós-Traumático (3:02)
Não dá pra esquecer
Aquela situação
Vítima da violência
Vítima da agressão

Uma arma na cabeça
E o cu na mão
Estava na mão de Deus
E Deus na mão do ladrão

Stress pós-traumático
A morte pede bis
Flashback
Do momento infeliz

Stress pós-traumático
Não consigo esquecer
O monstro está lá fora
Tenho medo de morrer

Estava a mercê
Da negociação
O cara tava nervoso
Tremendo com o canhão

A polícia atirou
A cabeça explodiu
No momento de terror
Minha vida por um fio

Stress pós-traumático
A morte pede bis
Flashback
Do momento infeliz

Stress pós-traumático
Não consigo esquecer
O monstro está lá fora
Tenho medo de morrer
9. Viciado Digital (2:15)
A alienação em massa não para
Estar online é sempre é demais
Agora você está monitorado
Todos sabem o que você faz
Você postou, ninguém curtiu
Você curtiu, ninguém comentou
Ficou puto quando viu
No youtube escancarou

Viciado digital
Conectado em tempo integral
Intimidade escancarada
Numa rede social
Roupa suja mal lavada
No facebook é de doer
Twittando suicídio
No instagram foto vai ter

Vejam só como sou íntegro
Vejam só como sou legal
Vejam só como sou lindo
Vejam só como sou do mal

Viciado digital
Conectado em tempo integral
Intimidade escancarada
Numa rede social
Roupa suja mal lavada
No facebook é de doer
Twittando suicídio
No instagram foto vai ter
10. Boiada pra Bandido (3:24)
Leis feitas por ladrões
Para ladrões se darem bem
Código penal furado, ultrapassado
Cheio de brechas também
Com indulto natalino
Bandido assassino
Vai pra casa, mó boi
Quem volta vem recheado
Metade puxa o carro
Nem pra casa ele foi

Impunidade
País do caralho
Ser honesto tá fodido
A justiça é injusta
Mó boiada pra bandido

No dia das mães
Estuprador vai dar rolê
Por bom comportamento
Condicional logo vai ter
Com redução de pena
O crime compensa
Vale a pena matar
Alegando insanidade
Um menor de idade pode apavorar

Impunidade
País do caralho
Ser honesto tá fodido
A justiça é injusta
Mó boiada pra bandido

Prisão especial
Diferenciado
Nível superior!
Qual a diferença
Entre um favelado
E a porra de um doutor?

Que matou a família
Todos a machadadas
E depois enterrou!
Que absurdo!
Que horror!
Seus filhas da puta
Vão tomar no cu, porra!

Legislação penal anacrônica
Data vênia e tal
Réu confesso em liberdade
Mediocridade, um erro fatal
Presunção da inocência
É sem coerência, só existe aqui
Tortura, medo e morte
Por traz da lei fleury

Impunidade
País do caralho
Ser honesto tá fodido
A justiça é injusta
Mó boiada pra bandido

Mesmo culpados
Eles tem bons antecedentes
Mesmo culpados
Eles são réus primários
Mesmo culpados
Eles querem liberdade provisória
11. Progreria of Power (Anti-Cimex Cover) (1:10)
12. Puta, Viagra e Corrupção (2:21)
Ladrão julgando ladrão
É puta, viagra e corrupção
A impunidade é brasileira
Hipocrisia eleitoreira

Senhor deputado
Não vai pra cadeia
Serviço de luxo
Tudo de primeira

Vossa excelência
Não perde o mandato
Recebe um aumento
E ainda volta de jato

Ah, vida boa
De parlamentar!
O conforto em primeiro lugar
Roubando e ensinando a roubar
Sempre mentir

Senhor deputado
Jesus te protege
Pagou dez por cento
Ele te reelege

Vossa excelência
Poder e riqueza
Soberba e glória
Só puta nojenta

Ah, vida boa
De parlamentar!
O conforto em primeiro lugar
Roubando e ensinando a roubar
Sempre mentir

Ladrão julgando ladrão
É puta, viagra e corrupção
A impunidade é brasileira
Hipocrisia eleitoreira
13. Pra Fazer Pobre Chorar (2:26)
Perdeu tudo
Não tinha nada
Como é que pode perder tudo
Se nunca teve nada?

Incêndio, inferno
Salve-se quem puder
Nas cinzas do barraco
O desespero da mulher
Por quantas vezes ela
Teve que recomeçar?
Sofrimento extra
Pra fazer pobre chorar

Perdeu tudo
Não tinha nada
Como é que pode perder tudo
Se nunca teve nada?

Desabrigado
Sem donativo
Foi desviado
Por algum político

Perdeu tudo
Não tinha nada
Como é que pode perder tudo
Se nunca teve nada?

Enchente, desgraça
Levanta a geladeira
Com água não se brinca
Vai chover a noite inteira
Criança afogada
O morro vai desabar
Sofrimento extra
Pra fazer pobre chorar

Perdeu tudo
Não tinha nada
Como é que pode perder tudo
Se nunca teve nada?

Desabrigado
Sem donativo
Foi desviado
Por algum filho da puta
Info / Statistics
Bands : 28,303
Albums : 101,899
Reviews : 6,574
Lyrics : 94,545
Top Rating
 Scar Symmetry
Dark Matter Dimensions
 rating : 83.5  votes : 30
 Lamb of God
Wrath
 rating : 84.9  votes : 45
 Rhapsody of Fire
From Chaos to Eternity
 rating : 89  votes : 41