ID
PW
Login  Register  Help
My album reviews/comments My collection My wish list
Cripta Oculta - Sangue do Novo Amanhecer cover art
Band
Albumpreview 

Sangue do Novo Amanhecer

(2009)
TypeStudio Full-length
GenresBlack Metal
LabelsCocainacopia
Album rating :  -
Votes :  0
Lyrics > C > Cripta Oculta Lyrics (4) >

Sangue do Novo Amanhecer Lyrics

(4)
Submitted by level 서태지
1. Erguem-se os Rostos do Abismo (15:47)
Trovões e Escuridão
Annunciam o Novo Amanhecer
A terra abre-se sob Nos
Erguem-se os rostos do Abismo

A ira dos Deuses abater-se-á
Sobre esta Era Moderna
Corrompida pelos humanos
Que esqueceram os Antigos

Séculos de Guerras Sangrentas
Espadas e lanças alvo de Maldição
Sangue derramado pela Modernidade
E o Nosso Povo Lusitano esquerido...

...no vosso Abismo

E hoje em meu redor, olho a minha volta
Onde está a Honra? Onde está a Palavra?
Onde estão os Guerreiros do Antigumente?
Enterrados...neste solo

A história muda
O solo abriu-se
A verdade submergiu
Erguem-se os rostos do Abismo

Erguem-se para nos ensinar
Os ocultos caminhos dos Antigos
As Artes Ancestrais da Guerra
Os Ritos Nocturnos aos Deuses Negros

Séculos de Lutas Sangrentas
O Povo Lusitano, alvo de Maldição
Sangue derramado para o Cristianismo
E as Nossas Terras esquecidas...

...no vosso Abismo
2. Sangue do Novo Amanhecer (8:08)
Libertei-me das correntes
Que me amarravam ao chão
Agora voo livre mas en queda
Sou um com a Natureza.

Pássaros cantam nas árvores
Destas Florestas Negras
E em clareiras habitadas
Dançam homens de luz branca.

No cume de uma Montanha
Ao fundo no Horizonte
Vejo a civilização humana
A decair em ruínas e sangue.

Sangue que se infiltra no solo
O sangue do Novo Amanhecer
Para que nos ilumine em tempos de guerra
A suástica dos tempos esquecidos.

Cariocecus, não foste esquecido
Somos Lusitanos, homens honestos
Pastores, que lavram a terra com as mãos
Somos guerreiros do negro fogo Pagão.
3. A Suástica que chama por Tempos Distantes (18:32)
Do Passado distante
Dos tempos longinquos
Ouço os ecos da Glória
Sinto os anos de dor.

O sol que originou
Um simbolo forte
Que ilumina a minha terra
Que guia os Nossos Homens.

A luta pelo sangue
A conquista dos nossos pertences
Batalhas infinitas em solo Pagão
Guiados pela sua luz celeste.

Oculto é o caminho dos homens
Que não temem os Deuses da Terra
Lutando com bravura pelos seus
Atirando-se para o Abismo irreversivel.

A Suástica que chama
Por Tempos Distantes
Dos Deuses esquecidos
Chamando pelo Nosso Povo.
4. ...do Caminho para a Idade Moderna (7:26)
Restos de carne podre
Um cheiro nauseabundo
Ossos e destroços
De um povo que caminhava para a ruina

Homens grotescos e marrecos
De faces nojentas, disformes
Iogam-se e rebolan-se
Batem-se em ostentação

Ruas antigas cheias de lixo
E os mais diversos fluidos
Orgânicos e inorgânicos
Onde "homens" celebram a decadência...

...do caminho para a idade Moderna
5. Vitória e Celebração (7:53)
Info / Statistics
Bands : 28,308
Albums : 101,915
Reviews : 6,577
Lyrics : 94,557
Top Rating
 Nirnaeth
Haudh’en’Nirnaeth
 rating : 93.8  votes : 20
 Kalmah
Swamplord
 rating : 88.1  votes : 23
 Bruce Dickinson
Balls to Picasso
 rating : 80.3  votes : 9